cal   fb    tw    instagram   telegram   whatsapp   yt   issuu   meo   rss

 

Festival Náutico: Troféu “Cidade da Horta” – Apneia dinâmica com barbatanas” realiza-se este sábado, dia 9

Paulo Nóbrega tem dedicado muito do seu tempo à Apneia, na ilha do Faial

Fotografia de: Cristina Silveira

À semelhança do que vem acontecendo nos últimos anos (pelo menos desde 2008 e sempre de forma consecutiva), uma vez mais o Festival Náutico da Semana do Mar vai contar com o Troféu “Cidade da Horta” – Apneia dinâmica com barbatanas”, evento que se realiza este sábado, dia 9, com início pelas 11h30.

Esta prova é organizada por todos os apneístas da ilha do Faial e conta com o apoio do Clube Naval da Horta (CNH).

Paulo Nóbrega faz parte dos apneístas faialenses e uma vez que não quer ser visto como o líder do grupo, prefere que se diga que dá uma contribuição maior a este evento, juntamente com a Simone, sublinhando que todos colaboram.



O objectivo desta acção, que vai decorrer em frente ao Clube Naval da Horta, é divulgar a modalidade. Neste dia apenas será realizada uma das várias disciplinas deste desporto, que é a apneia dinâmica com barbatanas. Paulo Nóbrega explica, a propósito, que “não existem os critérios de um prova oficial, é simplesmente uma brincadeira inserida no programa do Festival Náutico da Semana do Mar 2014, com o intuito de demonstrar a modalidade”.

Esta iniciativa é aberta a todos os interessados, podendo as inscrições ser feitas até ao dia da prova “A média de inscritos dos anos anteriores ronda os 15, onde se incluem pessoas que não têm nenhuma ligação a este desporto, aproveitando esta prova para experimentar a modalidade”, explica Paulo Nóbrega, que acrescenta: “Os miúdos também vão participar. Aparecem pessoas que nunca fizeram apneia e querem experimentar, o que é perfeitamente possível e estamos preparados para isso”. Precisamente por isso, este evento também pode ser considerado como um baptismo de Apneia Desportiva.

Os 3 primeiros vencedores têm direito a prémios, os quais serão entregues no próprio dia (domingo, dia 10), numa cerimónia que terá início pelas 20 horas, nas instalações do Clube Naval da Horta.

Paulo Nóbrega realça que “os atletas que praticam apneia desportiva têm uma consciência dos níveis de segurança muito maior do que quem não pratica. Normalmente que quem está inserido em competição de apneia tem conhecimentos a nível da mecânica dos acidentes de mergulho e toda essa envolvência é importante também para quem faz caça submarina e escafandro. O conseguir estar debaixo da água de uma forma descontraída e segura é a base para tudo o resto. A pensar na perspectiva da segurança, era bom que houvesse continuidade destas acções”.

A actividade regular desta modalidade no Faial conta com o apoio do Clube Naval da Horta ao longo do ano. Esse apoio expressa-se sempre que o grupo pretende realizar alguma actividade e na Piscina Municipal – onde os apneístas treinam durante o Inverno – beneficiando do desconto nas entradas, ao abrigo do acordo existente entre o CNH e a Piscina Municipal.

No que concerne a novos praticantes, Paulo Nóbrega revela que “todos os anos no início da época, no Inverno, quando é retomada a Piscina, aparecem sempre diversas pessoas a manifestar interesse em aprender e isso explica-se por 2 razões: ou porque se trata de caçadores desportivos que querem manter a actividade da apneia durante o Inverno para quando chegarem ao Verão estarem preparados e no topo das suas capacidades ou, então, porque querem descobrir uma nova actividade subaquática, tendo em conta que gostam de estar debaixo da água e pretendem aprender uma nova forma de tirar partido disso”.

Sem competição há 2 anos

Desde há 2 anos que os apneístas do Faial não entram em competições pelo faco de a Federação Portuguesa que gere os destinos da modalidade – a Associação Internacional para o Desenvolvimento da Apneia – AIDA Portugal – se ter dissolvido. “Ainda assim, mantemos os treinos na Piscina Municipal, sempre na expectativa de a Federação retomar a sua actividade para podermos voltar a competir”, sublinha Paulo Nóbrega, afirmando que actualmente apenas existe a AIDA internacional.

Este apneísta salienta que “se não houver competições no futuro, sinal de uma maior dinâmica, corre-se o risco de a modalidade arrefecer ou desaparecer no Faial, pois “manter uma actividade só com treinos sem nenhuma competição, a longo prazo leva à desmotivação”. Para “reacender um bocadinho a chama”, é mantida esta prova anual dentro do Festival Náutico da Semana do Mar.

Apesar de tudo o que foi referido, no Faial existe “um núcleo duro” de apneístas que continua a treinar na expectativa de que a AIDA Portugal retome a actividade, uma vez que “os atletas faialenses reúnem todas as condições para participar em provas, e a ilha possa voltar a receber competições oficiais como já aconteceu num passado recente, com resultados excelentes”.

Novos recordes nacionais em 2015, no Faial

O evento “Rumo ao Abismo” deverá estar de volta em 2015. Adiantando um pouco do que se vai passar, Paulo Nóbrega afirma que “há perspectivas de no Verão do próximo ano ser uma vez mais batido um recorde nacional de Apneia, no Faial, independentemente da actividade no momento”. Existem já contactos e interesses nesse sentido. Isto significa que o apneísta interessado em bater o recorde virá ao Faial bem como os juízes (e a media nacional e internacional interessada nesse assunto vai estar atenta), à semelhança do que aconteceu em 2004, 2007 e 2009, anos em que foram estabelecidas marcas de referência na ilha.

O calendário inclui provas e competições de apneia, mas além disso há alguns eventos em que o próprio apneísta se propõe estabelecer um recorde nacional, organizando tudo para que os juízes também venham, como já aconteceu.