logo cnh5

ARC Europe 2017: “Teamgeist”, “Pure Elegance” e “Ariel” foram os primeiros barcos a chegar ao Faial

arc europe 2017 first arrival teamgeist
Tripulação do “Teamgeist”, 1º barco a chegar ao Faial, às 23h14 deste sábado, dia 27

Eram 23 horas e 14 minutos quando o 1º barco da ARC Europe 2017 chegou ao Faial, este sábado, dia 27. Trata-se do “Teamgeist”, alemão, que tem como skipper Christoph Carl Josef Schubert e cuja chegada estava prevista para o início da tarde deste domingo, dia 28.

O 2º a cruzar a linha de chegada foi o “Pure Elegance”, da Grã-Bretanha, capitaneado por Graham Ponsford, que aportou à Horta às 5 horas e 31 minutos deste domingo.

O italiano “Ariel” foi o 3º a entrar em águas faialenses, o que aconteceu às 3 horas e 55 minutos desta segunda-feira, dia 29. Tem como skipper Paolo Casoni.

arc europe 2017 pure elegance
Tripulação do “Pure Elegance”, o 2º barco a chegar ao Faial, domingo, dia 28

Suzana Tetlow, uma das Coordenadoras deste Rally Atlântico pela Europa, avançou que se previa que o 4º barco, o “Isbjorn”, americano, capitaneado por Andy Schell, desse entrada depois das 20 horas desta segunda-feira (29).

A propósito das condições registadas – das Bermudas até ao Faial são 1.800 milhas náuticas – Suzana Tetlow refere que “houve muito vento” e que o 1º barco a chegar à Horta registou 44 nós, tendo feito um percurso mais a Norte. Já o segundo, veio numa rota mais a Sul, com vento situado nos 38 nós.

“Naturalmente que vinham cansados”, mas a paixão pelo mar e pela Vela faz com que superem tudo isso e já só pensem na próxima etapa.

Embora não seja muito habitual, a verdade é que a viagem deste ano conta com alguns repetentes de anos anteriores. “É muito raro virem os mesmos 2 anos consecutivos”, realça este elemento da Organização.

Apesar das mudanças ocorridas (avarias, entre outras), a edição de 2017 continua com 25 barcos em prova, num total de 91 participantes, de várias nacionalidades, a que se juntam os elementos da Organização, tendo o Gabinete de Imprensa do Clube Naval da Horta (CNH) falado com Suzana Tetlow e Manuel Lima.

arc europe 2017 manuel lima suzana tetlow
Manuel Lima e Suzana Tetlow da Organização da ARC Europe 2017, com a Marina da Horta em pano de fundo

A ARC Europe é organizada pelo World Cruising Club e todos os anos tem paragem obrigatória na ilha do Faial. Como habitualmente, o Clube Naval da Horta disponibiliza o Centro de Formação de Desportistas Náuticos, onde funciona o Secretariado e todo o sistema de comunicações, disponibilizando, ainda, outros serviços.

A ARC Europe conta com uma frota de 22 monocascos e 3 catamarans, sendo que o barco mais pequeno tem 9.50 metros e o maior 18.29 metros.

Ilhas Virgens Britânicas – Bermudas – Açores (Faial, Terceira e São Miguel) –  Lagos é o percurso desta aventura, em que cada participante vem com diferentes motivações.

Suzana Tetlow revela que nem todos vão completar o Rally, ou seja, navegar até Lagos, uma vez que alguns (9) vão para casa (Norte da Europa) e outros (2) vão permanecer na Horta, pois “já vinham com intenção de cá ficar”.

A saída do Faial rumo à Terceira deverá acontecer na manhã do próximo domingo, dia 4 de Junho.

Conhecer a cultura de cada local de paragem

“O que queremos neste curto espaço de tempo em que ficamos no Faial (e noutras ilhas) é dar-lhes a conhecer a cultura do lugar através das gentes, da comida e dos prémios”, salienta Suzana Tetlow que, a propósito, explica: “É precisamente por isso que os prémios são compostos por vinhos, queijos, queijadas e outros produtos açorianos, pois essa é a parte cultural inerente à viagem”.

O Peter Café Sport, de José Henrique Azevedo, colabora anualmente na receção destes velejadores – sempre muito bem-vindos ao Faial, ilha que é conhecida pela sua hospitalidade – e oferece voucher’s que dão direito a bebidas.

Os jantares marcados pela Organização no restaurante “Canto da Doca” são com o intuito de se reunirem à mesa – confecionando a sua comida na pedra – além de proporcionar convívio e conversas sobre a viagem, tentando perceber o que foi feito e aquilo que poderá ser melhorado.

“Alguns alugam carro e vão explorar a ilha e só os vemos na Entrega de Prémios, no Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos”, refere Suzana Tetlow.

Incentivados pela Organização, vão até ao Pico e São Jorge se possível, embrenhando-se no comércio local. Os restaurantes constituem outro atrativo, se tivermos em conta que estes velejadores têm de cozinhar a bordo, pelo que sabe bem chegar a terra e poder descansar dessa obrigação diária.

Suzana revela uma curiosidade relacionada com um casal participante, em que ele é do Canadá e ela do Pico. Como ele não conhece a terra dela, vai aproveitar esta paragem no Faial precisamente para isso.

O Clube Naval da Horta colabora na receção e organiza Happy Hours, além de oferecer passeios nos Botes Baleeiros (antigas embarcações que andavam na faina da baleia), um elemento intrínseco do nosso passado social e cultural, profundamente enraizado na história faialense e açoriana.

Investir tudo num barco

Suzana Tetlow afirma que “a ARC Europe normalmente é feita por amigos e famílias” e que “raramente há pessoas contratadas”.

Embora se trate de uma viagem destinada a conhecer pessoas e culturas, fazer amigos e a navegar em segurança, o fator competitivo está sempre presente.

“Certos participantes venderam tudo o que tinham e agora fazem do barco a sua casa”, sublinha Suzana. Ao contrário do que possa parecer, nem todos são pessoas de posses. Contudo, o gosto pelo mar e pela Vela faz com que muitos interrompam as suas carreiras profissionais para fazer este Rally Atlântico pela Europa, havendo outros que aguardam pela idade da reforma para concretizar esse sonho. Entre os que se encontram em idade ativa, parte segue do Faial rumo a casa, onde os empregos os esperam. Por isso, outros vêm de avião até à Horta a fim de completar a ARC Europe, fazendo a perna Açores/Lagos.

Como se pode perceber, são diversas as realidades presentes neste Rally, que constitui “um importante evento dinamizador do Turismo, já que implica alojamento, refeições, transportes, serviço de lavandaria, etc”, frisa Suzana Tetlow, destacando o facto de esta primeira abordagem ao Faial (e a outros locais) ser o início de futuras viagens de férias, em que a satisfação é o maior e melhor veículo de divulgação.  

Programa no Faial:

Dia 29 de Maio – segunda-feira:
18h30: Voucher de bebidas no Peter Café Sport
19h30: Jantar no restaurante “Canto da Doca”

Dia 31 – quarta-feira:
18h00: Happy Hour no Clube Naval da Horta

Dia 1 de Junho – quinta-feira:
18h30: Voucher de bebidas no Peter Café Sport
19h30: Jantar no restaurante “Canto da Doca”

Dia 2 de Junho – sexta-feira:
16h00: Passeio em Bote Baleeiro, oferecido pelo Clube Naval da Horta
18h00: Happy Hour no Clube Naval da Horta

Dia 3 de Junho – sábado:
14h00: Volta à Ilha do Faial, com guia turístico, oferecida pela Direcção Regional de Turismo
17h30: Receção de Boas-Vindas, da responsabilidade da Direção Regional de Turismo, no Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, onde haverá a Entrega de Prémios relativa à 2ª perna da ARC Europe: Bermudas/Horta. Um dos prémios é oferecido pelo Peter Café Sport.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.