Festival Náutico 2018: “Excelente organização, grande exigência e muita dedicação”

Luís Rodrigues, em representação do Presidente da Assembeia Municipal da Horta; Jorge Macedo, Presidente da Associação Regional de Vela dos Açores (ARVA); Rafael Silva, Capitão do Porto da Horta; Filipe Porteiro, Director Regional dos Assuntos do Mar, em representação do Presidente do Governo Regional dos Açores, e José Decq Mota, Presidente da Direcção do CNH, no Encerramento do Festival Náutico de 2018

Há 43 anos que começou a Semana do Mar – a primeira festa concelhia dos Açores – e há outros tantos que o Clube Naval da Horta (CNH) põe de pé aquele que é tido como o maior Festival Náutico de Portugal.

Neste ano de 2018 foram 11 dias de actividades náuticas, desenvolvidas por 12 Secções (Vela Ligeira, Vela de Cruzeiro, Canoagem, Natação, Vela e Remo em Bote Baleeiro, Pólo Aquático, Motonáutica, Apneia, Mini-Veleiros, Pesca Desportiva de Barco e de Costa e Xadrez (“esta última não é um actividade náutica mas cerebral e o cérebro está em todas”) que se traduziram em dezenas de eventos, centenas de participantes, que reuniram no seu conjunto (Funcionários, Colaboradores, Atletas, Treinadores, Dirigentes, Sócios, Voluntários e Convidados) um milhar de pessoas.

O tempo ajudou, as pessoas colaboraram e o CNH pôs de pé – como sempre – um programa variado, grandioso e muito trabalhoso.

3ª Travessia do Canal contou com 14 nadadores

sm2018 2 maria armas

Maria Armas foi uma dupla vencedora

O arranque foi dado no dia 2 de Agosto com a 3ª Travessia do Canal em Águas Abertas, que se revelou um autêntico sucesso, tendo sido disputada por 14 nadadores. Destaque para a dupla vitória no feminino, alcançada por Maria Armas, da Terceira, que, além de ter sido a vencedora na geral, foi, também, a 1ª classificada dentro dos que nadaram sem fato isotérmico. E nesse sentido, registe-se a particularidade de as atletas, Maria Armas e Laurence Fauconet, terem sido as únicas que realizaram a Prova sem fato. Todos os homens (12) nadaram com fato.

Os passos que têm sido dados até agora são para que esta Prova – homologada pela Federação Portuguesa de Natação (FPN) – ganhe um estatuto de referência no mundo da Natação das Águas Abertas.

Cerca de 300 pessoas no Caldo de Peixe

sm2018 3

Foram muitos os que colaboraram no histórico Caldo de Peixe

O Caldo de Peixe mobilizou Voluntários, reunindo Locais e Estrangeiros, Turistas e Emigrantes na Diáspora, tendo as raízes da Semana do Mar sido evocadas por cerca de 300 pessoas, na Tenda Multiusos do CNH.

Os convivas deixaram orgulhoso o cozinheiro de serviço (José Melo) e a sua equipa, sobressaindo a amizade, personificada na simbiose perfeita do mar com a terra.

Campeões nacionais, europeus e mundiais no EIVL

O XIII Encontro Internacional de Vela Ligeira (EIVL) contou com cerca de 100 barcos, e envolveu mais de uma centena de pessoas, tendo trazido ao Faial campeões nacionais, europeus e mundiais, nas Classes Optimist, Laser 4.7, Laser Radial e Hansa (Vela Adaptada), de proveniências diversas.

Embora a falta de vento tenha feito com que o EIVL se tenha desenrolado ao longo de 2 dias em vez dos habituais três, a verdade é que este evento constituiu um ponto alto no Festival Náutico pois, paralelamente à competição, os laços que se criam ou são reforçados também marcam muitos pontos.

Ainda dentro da Vela Ligeira, destaque para o “XIII Troféu Cidade da Horta” - Escolas de Vela (Optimist e Raquero), que foi muito disputado; para a “Regata dos Velhotes” (destinada a antigos praticantes da modalidade) e para a Prova do Campeonato Regional - PCR Sénior (Laser Radial e 420).

sm2018 4

O “Air Mail” funciona cada vez mais como uma Escola

Na Vela de Cruzeiro – além da Prova Rainha, a “Atlantis Cup” – realizaram-se a “Regata dos Solitários”, a "Regata Troféu Horta", a “Regata das Sereias/MWF” e a “Regata do Canal”.

sm2018 5

Foram muitas as Sereias em Prova

Neste ano de 2018, a “Atlantis Cup - Regata da Autonomia” completou 30 Anos de realizações, tendo cumprido o desiderato de tocar em todas as (9) ilhas dos Açores. Esta foi uma Regata aliciante, disputada por 21 barcos, que, pela primeira vez, foi ao Pico e à Graciosa, terminando, como sempre, na Cidade-Mar: a Horta, em plena Semana do Mar.

sm2018 6

Tripulação do “Xcape”

No decorrer do Festival Náutico deste ano – montra representativa do melhor que tem a Ilha do Faial, com projecção a nível nacional e internacional – realizaram-se três competições de âmbito regional: o Campeonato Regional de Canoagem de Mar; o Campeonato Regional de ‘Jet-Ski’ e o Campeonato Regional de Motas de Água.

sm2018 7

A recente reactivação da Secção de Motonáutica do CNH fez com que a modalidade tenha regressado ao Festival Náutico este ano

O Campeonato Regional de Canoagem foi um verdadeiro hino ao que de melhor a modalidade consagra no plano regional, coroado com o belíssimo momento desportivo que a Secção do CNH atravessa na presente temporada, não só com o aumento exponencial de atletas como, também, com excelentes resultados nas Provas Regionais.

No que concerne à Motonáutica, os Campeonatos Regionais realizados no decorrer deste certame foram uma realidade devido à recente reactivação da Secção de Motonáutica do CNH – e adesão à Associação Regional de ‘Jet Ski’ – o que veio enriquecer a panóplia de actividades constante neste Cartaz, trazendo à Horta pilotos de várias ilhas (Faial, Pico, São Jorge, Terceira e São Miguel), que tornaram presente um passado fulguroso na modalidade, na ilha do Faial.

sm2018 8

A Canoagem esteve em alta neste Festival Náutico

O Festival Náutico de 2018 – sustentáculo e razão de ser da Semana do Mar – contou com a presença de 50 velejadores franceses (profissionais), que integram a “Les Sables/Les Açores/Les Sables”, Regata que tem como ponto de partida a cidade francesa de Les Sables D’Olonne e que, de 2 em 2 anos, se liga com a Horta. Trata-se de uma competição destinada a solitários, para barcos de 6.50, que alterna a sua realização com a Regata de 40 pés.

Os velejadores franceses participaram no Caldo de Peixe (no dia 4), tendo sido organizada uma recepção à sua chegada e uma festa destinada à Entrega de Prémios, além de outros eventos. Este é já um canal privilegiado, onde prevalecem as boas relações entre franceses e faialenses, as quais continuam a abrir portas, esperando-se para breve o anúncio de novos eventos, capazes de cimentar a geminação entre as cidades-irmãs de Horta e Les Sables D’Olonne.

O número de atletas que participou na Travessia Curta da Doca (66) bem como na Travessia Longa da Doca (20) atesta bem o interesse que estas Provas – a última integra o Circuito Regional de Natação em Águas Abertas – suscitam ano após ano.

A Pesca Desportiva – de Costa (para Adultos e Infantil) e de Barco – é sempre aguardada com expectativa, assim como a Prova de Mini-Veleiros e o Pólo Aquático (este último junta gente dinâmica e criativa, começando pelos nomes das próprias equipas participantes).

sm2018 9

A Prova de Pesca Desportiva de Costa Infantil é sempre levada muito a sério

sm2018 10

Os adultos também não deixaram os seus créditos por mãos alheias

O Desfile dos Participantes no Festival Náutico, que acontece sempre no primeiro dia da festa, registou a adesão de mais de 200 intervenientes nas diversas Secções, os quais desfilaram desde o CNH até ao Largo do Infante, onde foram saudados pelo Presidente da Câmara, na Abertura Oficial da Semana do Mar de 2018.

sm2018 11

Os Passeios à Vela em Botes Baleeiros satisfizeram a curiosidade de mais de 160 pessoas, ao longo de quatro dias.

sm2018 12

Ponto alto, sempre reservado para a recta final do Programa, são as Regatas de Botes Baleeiros (Vela, Remo Feminino e Masculino) da Casa do Pessoal da RTP. Este ano, a tradição festiva foi revivida por 29 botes de quatro ilhas: 8 do Faial, 14 do Pico, 2 das Flores e 1 de São Jorge, que congregaram centenas de participantes e muitos curiosos, sempre interessados na preservação da história e da cultura baleeira.

O Festival Náutico da Semana do Mar – superiormente organizado pela mais dinâmica instituição náutica dos Açores: o Clube Naval da Horta – não ficaria completo sem a Prova de Apneia e o Torneio de Semi-Rápidas de Xadrez, que contam sempre com muitos adeptos.

sm2018 13

A Demonstração de Windsurf foi muito bem sucedida

Este ano, a Secção de Windsurf realizou uma Demonstração, que contou com vários atletas, entre caras habituais e algumas novas, indo de encontro ao propósito de cativar outros adeptos.

Marta Guerreiro trouxe até nós o Yoga como fonte de exercício e meditação, tendo demonstrado vontade de regressar ao Faial, onde já tinha estado anteriormente.

CNH acabou com os plásticos nas suas festas

sm2018 14

O Protocolo assinado é a prova de que a loiça descartável foi banida do CNH

Com o intutito de oficializar aquilo que já vinha sendo uma realidade, no domingo, dia 5, foi assinado, junto às instalações do Clube Naval da Horta, um Protocolo de Cooperação entre esta instituição náutica faialense e a Direcção Regional dos Assuntos do Mar (DRAM). Representando as entidades promotoras estiveram, pelo Clube Naval da Horta, o Presidente da Direcção, José Decq Mota, e pela DRAM, Filipe Porteiro, Director Regional dos Assuntos do Mar.

Esta iniciativa visou o Lançamento da Campanha “Lixo Zero no Mar dos Açores” junto das frotas de recreio participantes na Semana do Mar 2018.

A Campanha “Lixo Zero no Mar dos Açores” é uma iniciativa transversal de envolvimento público e sectorial de sensibilização e combate ao problema do lixo marinho produzido pelas frotas que operam na Região Autónoma dos Açores e dos utilizadores das zonas costeiras e do espaço marítimo regional. Estas iniciativas lançadas em 2015, enquadram-se no Plano de Acção para o Lixo Marinho nos Açores (PALMA).

Ao tornar-se parceiro da 9ª edição da Campanha “Açores Entre Mares 2018”, subordinada ao tema “Lixo Zero no Mar dos Açores”, o Clube Naval da Horta começou por banir o plástico das suas festas, pelo que os Convívios de Entregas de Prémios, no decorrer de Almoços e Jantares passaram a contar com loiça de vidro, o que, na opinião de José Decq Mota, “até veio dar mais sabor à comida!”

“Obrigado a todos!”

sm2018 15

Centenas de pessoas participaram no Jantar de Encerramento do Festival Náutico 2018

Na noite deste domingo do Encerramento do Festival Náutico da Semana do Mar 2018, (12) e antes do Jantar Festivo e da Entrega de Prémios da Regatas de Vela de Cruzeiro, Velhotes, Pesca Desportiva e Motonáutica, o Dirigente máximo do CNH fez questão de agradecer a todos os que estiveram envolvidos no Festival Náutico, pois é graças a estas centenas de pessoas – nos mais diversos sectores – que foi possível levar a cabo o exaustivo Programa delineado. “Este evento esteve à altura do que já vem sendo habitual nas organizações do CNH”, vincou José Decq Mota, dirigindo uma especial palavra de reconhecimento ao núcleo permanente do Clube Naval da Horta: Dirigentes e Colaboradores. Este Responsável enalteceu o esforço de muitos Sócios, que “foi de tal forma intenso, que até pareciam pertencer ao grupo dos permanentes”.

Fazendo do Capitão do Porto o seu mensageiro, o Presidente da Direcção do CNH recordou que convida “sempre” os elementos da Estação Salva-Vidas do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), mas os mesmos nunca comparecem, aproveitando a circunstância para, publicamente, agradecer o trabalho preventivo que é levado a cabo por esta equipa.

José Decq Mota agradeceu, também, aos clubes visitantes: Secção de Pesca do Clube de Futebol da Calheta de São Jorge; Clube Açoriano de Pesca de Ponta Delgada (São Miguel), Clube Naval e Clube Desportivo, ambos de São João do Pico, explicando que estas presenças se devem aos intercâmbios em marcha, levando o CNH a representar-se também nas actividades realizadas por estes clubes nas ilhas de origem.

O agradecimento foi extensivo à Direcção da Associação de Motonáutica dos Açores, cuja ligação é recente, na sequência da reactivação da Secção de Motonáutica do CNH (que tem como Coordenador, o piloto Marco Garcia) passando, assim, o CNH a ser membro da Associação de ‘Jet Ski’ dos Açores.

Filipe Porteiro, Director Regional dos Assuntos do Mar, em representação do Presidente do Governo Regional dos Açores, afirmou que o Festival Náutico deste ano tinha sido “mais participado”, elogiando o papel de charneira do CNH.

“Esta é uma oportunidade de mais gente se associar às provas náuticas, já que ainda há muitas pessoas nestas ilhas que nunca tiveram acesso ao mar”, notou o governante, ressaltando: “É preciso trazer cada vez mais gente ao mar e isso tem sido uma das missões deste Festival Náutico”.

Para Filipe Porteiro, “o Festival Náutico da Semana do Mar, com a chancela organizativa do Clube Naval da Horta, é que distingue esta festa das outras que proliferam na Região, o qual é marcado por uma excelente organização, sendo sinónimo de uma grande exigência e dedicação”.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.