logo cnh5

Tomás Pó, Jorge Pires, José Maria Silva e Alexandre Madruga falam do XXX Campeonato de Portugal de Juniores e Absolutos

Na fotografia: Jorge Krug Pires, Tomás Pó, Alexandre Madruga e José Maria Silva 

Tomás Pó e Jorge Krug Pires, do Clube Naval da Horta (CNH) – ambos Jovens Talento da Vela dos Açores – Alexandre Madruga, do Clube Naval da Madalena do Pico, e José Maria Silva, do Clube Naval de Ponta Delgada (São Miguel), foram os Velejadores que representaram os Açores no XXX Campeonato de Portugal de Juniores e Absolutos, que decorreu de 15 a 18 do corrente, no Porto, uma organização conjunta do clube BBDouro e da Federação Portuguesa de Vela (FPV). Duarte Araújo, Treinador de Grau II e Coordenador da Escola de Vela do CNH, acompanhou a Equipa Açoriana.

O Gabinete de Imprensa do Clube Naval da Horta conversou com estes atletas – que partilham as experiências vivenciadas ao longo destes dias de prova – e com o Treinador, que fala sobre o desempenho da Representação Açoriana. 

Tomás Pó, CNH, Classe Laser 4.7

tomas po camp juni absol 2019

“O Campeonato correu bem. Fui o 7º classificado na geral e o 6º português. Estes resultados permitiram-me revalidar o estatuto de Jovem Talento Regional, o que é muito bom. Esta é a terceira vez que consigo este estatuto. A primeira foi quando andava nos Optimist; a segunda na Época passada e agora novamente. Mesmo que não tivesse conseguido esta revalidação, ia com o intuito de dar o meu máximo mas claro que estou muito satisfeito com a minha prestação. Para revalidar o estatuto de Jovem Talento tinha de ficar no primeiro terço da frota, o que foi alcançado.

Deparei-me com pouco vento e ondas muito grandes, o que provocou grande cansaço. Foram dias com condições muito difíceis. Por causa do tempo, fiz 7 das 10 regatas previstas. Num dia apenas fizemos uma regata e noutro (dia 17) nem houve prova, porque as ondas fechavam a Barra.

Naturalmente que este tipo de prova possibilita sempre uma grande aprendizagem e o facto de já nos conhecermos todos na Equipa Açoriana também é muito positivo.

Agora é continuar a treinar para as competições locais”. 

Jorge Krug Pires, CNH, Classe Laser 4.7

jorge pires camp juni absol 2019

Fotografia cedida por: Jorge Krug Pires

“Correu bem, pois fiquei em 9º lugar e revalidei o estatuto de Jovem Talento Regional, mas gostava de ter feito melhor. Cometi alguns erros simples em várias regatas, o que deveria ter evitado, mas as condições também não ajudaram. Havia pouco vento e corrente muito forte.

Realizei 7 regatas e no dia em que foram canceladas – 17 – tinha sido um dia bom para mim, atendendo a que a onda era parecida com a que temos cá.

Esta foi uma semana em que tivemos de ser independentes, com oportunidade para aprender mais. Sem dúvida que o panorama nacional é muito superior ao que se verifica nos Açores. No entanto, a verdade é que a nível regional actualmente a Vela está muito melhor do que há alguns anos.

Este Campeonato possibilitou o encontro com amigos da frota nacional e relativamente à Equipa dos Açores somos todos conhecidos e amigos. É bom ir com um grupo maior, como aconteceu desta vez, em que éramos quatro velejadores, acompanhados pelo nosso Treinador.

Esta foi a minha despedida da Classe Laser 4.7 tendo em conta que já atingi a idade limite. Como tal, a partir de agora vou começar na Classe Radial.

Esta é também a minha última temporada no CNH, pois em Setembro irei estudar para  Continente português, onde pretendo continuar a fazer Vela e a participar nos Nacionais.

Pratico Vela há 7 anos (completos este ano) e podiam ser mais, caso tivesse começado mais cedo, o que gostava que tivesse acontecido mas na altura não tinha a mesma visão de agora.

Gosto muito da Vela embora tenha consciência de que é um desporto de sofrimento devido à sua exigência”.

José Maria Silva, CNPDL, Classe Laser 4.7

jose maria silva camp juni absol 2019

“Dentro dos possíveis, correu bem. Fiquei em 15º lugar mas ia com o objectivo de ser um dos 10 primeiros. A falta de vento e o cansaço fizeram notar-se.

Sinto falta de rodagem em campeonatos nacionais. Competir em frotas maiores faz muita diferença. O facto de haver mais velejadores em prova e de serem pessoas diferentes daquelas a que estou habituado faz com que eu me esforce mais. Noto que aprendo sempre que participo em provas de âmbito nacional.

Nos Açores, o nível é mais baixo mas ainda assim a frota regional já está mais competitiva.

Era excelente se eu pudesse dedicar-me só à Vela mas a verdade é que não treino tanto quanto gostava por falta de tempo.

Fiz 7 regatas e no dia em que a Barra esteve fechada (a saída estava complicada), por haver mais vento e mar grande, infelizmente não houve regatas. Sei que teria sido um dia excelente para mim e que teria recuperado, pois estou habituado àquelas condições.

O facto de já conhecer o grupo dos Açores foi muito positivo, pois damo-nos todos bem e o Duarte é um bom Treinador.

Faço Vela há cerca de 8 anos e espero ter sempre a oportunidade de velejar, atendendo a que pretendo seguir Medicina, o que me levará até ao Continente, onde não sei se terei possibilidade de continuar a praticar”. 

Alexandre Madruga, CNMP, Classe Laser Radial

alexandre madruga camp juni absol 2019

“A parte táctica não correu bem devido às ondas grandes e à falta de vento, o que tornou o Campeonato exigente.

Terminei na 21ª posição mas ia com a expectativa de ficar nos primeiros 15 lugares.

Em vez de quatro dias de regata tivemos três – no dia 17 não houve regatas  – pelo facto de a Barra ter estado fechada.

Já conhecia os colegas dos Açores – incluindo o Treinador Duarte – uma vez que já partipei noutras provas nacionais com eles e dou-me bem com todos.

Embora já esteja habituado a frotas grandes – que neste caso era composta por 48 velejadores – a verdade é que no dia-a-dia sinto a falta de competição, pois no Pico, sobretudo de Inverno, é complicado para treinar por causa do mar e também os velejadores são poucos.

Estas competições nacionais permitem sempre aprender com os melhores e cada vez mais percebo que as provas regionais não têm nada a ver com o que se passa a nível nacional.

Para mim, a Vela representa uma paixão, que já pratico há 8 anos e gostava de fazer Vela enquanto for possível. Acho que herdei este gosto do meu avô Genuíno Madruga.

A próxima competição em que irei participar será o Campeonato Europeu, no Porto, que se realizará de 18 a 25 de Maio. Além de mim, os outros dois açorianos em prova serão o Rui Silveira e o Gonçalo Lucas, ambos do CNH”.

Duarte Araújo: “Estou muito satisfeito com o desempenho dos velejadores”

camp portugal juniores e absolutos 2 2019

Duarte Araújo, Treinador, acompanhado dos velejadores açorianos que participaram nesta competição nacional: Alexandre Madruga, Rui Silveira, Tomás Pó, Jorge Krug Pires, Gonçalo Lucas e José Maria Silva 

Mesmo hospitalizado – mas bem disposto e a quem reiteramos votos de rápidas melhoras – Duarte Araújo fez questão de partilhar connosco o balanço que faz a este Campeonato. O Técnico do CNH enaltece o trabalho da Equipa Açoriana, que já se conhece de anteriores momentos competitivos, e destaca que “a adaptação foi melhorando de dia para dia”.

O vento fraco e a ondulação larga dificultaram o desempenho dos velejadores dos Açores – com marés vivas no terceiro dia de prova, que impediram a saída do Douro para o campo de regatas – mas o Treinador congratula-se com os resultados alcançados. “Os velejadores do CNH conseguiram cumprir os objectivos traçados e que eram revalidar o estatuto de Jovem Talento Regional e melhorar as condições relativamente ao ano transacto. Conseguiram aguentar-se muito bem. Estou muito satisfeito.

Se eles tivessem acesso às mesmas condições e oportunidades que os colegas do Continente certamente atingiriam outros resultados, pois qualidade têm. Só com a participação em provas nacionais com a mesma regularidade que os outros poderiam manter este nível competitivo.

Só espero que os apoios se mantenham para podermos melhorar e demonstrar que nos Açores também há bons velejadores.

Quero aproveitar esta portunidade para agradecer o empenho dos Velejadores, dos Pais, do Clube Naval da Horta e da Associação Regional de Vela dos Açores (ARVA)”.

Mais momentos deste Campeonato, podem ser vistos na Galeria de Fotos.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.