De 20 a 27 de Maio, na Córsega: Maísa Silva, velejadora do CNH, integra a Selecção dos Açores nos Jogos das Ilhas 2019

Maísa Silva, velejadora do Clube Naval da Horta (CNH) é a única faialense que irá participar na 23ª edição dos Jogos das Ilhas, que decorre de 20 a 27 deste mês, na ilha da Córsega.

Além de Maísa Silva, e no que à Vela Ligeira diz respeito, da Selecção Açores fazem ainda parte Inês Pavão e Miguel Mendes, do Clube Naval de Ponta Delgada (São Miguel), e Duarte Barcelos, da Praia da Vitória (ilha Terceira), que serão acompanhados pelo treinador Hugo Ponte e por um representante da Associação Regional de Vela dos Açores (ARVA).

O apuramento da Selecção que vai representar os Açores na Vela – os melhores da modalidade na Região – foi feito com base no ‘Ranking Regional’: os dois primeiros rapazes e as duas primeiras raparigas, tal como vem sendo habitual.

A atleta faialense embarca esta segunda-feira, dia 20, para Lisboa, fazendo depois Paris e Córsega. O regresso está previsto para o dia 27.

Para Maísa Silva, o foco é ter “um melhor desempenho do que em 2018”, ano em que alcançou o 2º lugar Feminino. Mas se não for possível melhorar, a velejadora gostava de “manter o título do ano transacto”.

Recorde-se que este é o terceiro ano consecutivo que a atleta do CNH participa nos Jogos das Ilhas, estando, por isso, habituada a estes formatos. Aliás, sublinha que esta será “uma oportunidade para rever os amigos de Malta e da Córsega”.

Ganhar mais alguma experiência e divertir-se, são outras das pretensões de Maísa Silva, que revela com alguma pena ser este o seu último ano nos Jogos das Ilhas, que nesta edição de 2019 junta as Selecções dos Açores, Córsega, Malta, Sicília e Elba.

A promoção do desporto no seio da juventude insular europeia como factor de integração e de coesão social, sensibilizando-a para os domínios da vida associativa, da solidariedade, do respeito mútuo e da cidadania; e a promoção do espírito olímpico entre a juventude, assegurando os princípios fundamentais do “jogo limpo” bem como contribuir para a capacidade de organização de programas de formação e aperfeiçoamento técnico, e a protecção dos desportistas das regiões insulares e ultraperiféricas, são desideratos dos Jogos das Ilhas, que foram imaginados em 1989 por Pierre Santoni, Presidente do Comité Regional Olímpico e Desportivo da Córsega.

Os Jogos das Ilhas concretizaram-se pela primeira vez em 1997, em Ajácio, na Córsega, tendo sido, desde então, realizados consecutivamente todos os anos.

Trata-se da maior manifestação desportiva envolvendo jovens oriundos de ilhas, que, no início se concentrava territorialmente no Mediterrâneo e que assume agora uma abrangência muito mais vasta, acolhendo representações tão distantes como o Tahiti (Polinésia Francesa) ou a Ilha francesa de Reunião.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.