X Regata Internacional de Botes Baleeiros - Primeiro dia de prova com pódio repartido pelo Faial, Pico e New Bedford

O Programa do primeiro dia da X Regata Internacional de Botes Baleeiros – sexta-feira, 05 – previa a realização de 3 Regatas de Remo e 3 de Vela mas a falta de vento não permitiu que a terceira prova de Vela tivesse sido uma realidade.

Em termos de resultados, a equipa do Faial ganhou em Remo Feminino. Em Remo Masculino, a equipa do Faial ganhou uma regata e a equipa do Pico ganhou outra. Em Vela Masculina, o Pico levou a melhor e em Vela Feminina ganhou a equipa da Azorean Maritime Heritage Society (AMHS) de New Bedford. Perante este ‘ping-pong’, podemos dizer que as vitórias ficaram distribuídas pelo Faial, Pico e New Bedford.

As Regatas de Remo ocorreram durante a manhã e as de Vela à tarde. O almoço decorreu no Bar do Clube Naval da Horta (CNH), Organizador desta iniciativa.

Sempre que a Regata se realiza deste lado do Atlântico é organizada pelo CNH e por uma entidade que representa a ilha do Pico, decorrendo as provas no Faial e no Pico. Quando acontece em New Bedford, tem o cunho da AMHS.

O convívio final deste dia, na ilha do Faial, aconteceu pelas 19 horas, no Jantar servido no Restaurante “O Barão”, oferecido pelo Património Baleeiro do Faial e destinado às equipas participantes, bem como Dirigentes e convidados.

Recorde-se que em 2017 – na IX Regata Internacional de Botes Baleeiros, que teve como palco New Bedford – as tripulações Feminina e Masculina (faialenses) sagraram-se campeãs tanto em Remo como em Vela, tendo a Equipa do Faial também conseguido arrebatar o 1º lugar em Vela na Dabney Cup 2017 (Regatas de Remo e Vela com equipas mistas).

x ribb 1 dia 8 2019

O Bote Baleeiro é uma embarcação emblemática

José Decq Mota, Presidente da Direcção do CNH, proferiu umas palavras antes do jantar para realçar “um ponto interessante” relacionado com os Botes Baleeiros. “A gente olha para quem está nesta sala, para quem treina nos botes, vamos às regatas e percebemos que este tipo de embarcação e de actividade têm a capacidade de atrair pessoas de todas as idades, de ambos os sexos e de todas as origens sócio-profissionais. Isto, só por si, é uma enorme mais-valia”.

Este Dirigente – um defensor acérrimo do Bote Baleeiro Açoriano e da preservação deste Património –  destacou os aspectos positivos do uso desta embarcação no plano económico, social e desportivo, garantindo que “esta prática é para continuar pela vida  fora, sendo para manter o bote como uma embarcação emblemática que é”.

O mais alto Responsável pelos destinos do CNH agradeceu o empenho dos participantes, a colaboração de todos os que deram apoio no mar e em terra, congratulando-se com a forma como decorreu este primeiro dia da X Regata Internacional de Botes Baleeiros.

O segundo e último dia desta X Regata será domingo, dia 07, na ilha do Pico, estando programadas Regatas de Remo e Vela, Masculinas e Femininas. Nesse dia serão conhecidos os resultados finais, estando a Cerimónia de Entrega de Prémios marcada para o decorrer do Jantar, na Casa do Povo de São Mateus do Pico. 

A X Regata Internacional de Botes Baleeiros é uma organização conjunta do Faial e Pico. O Programa, que pode ser consultado nesta ligação, inclui uma vasta componente social e cultural em ambas as ilhas.

x ribb 1 dia 2 2019

A comitiva americana há muito que se vem preparando para esta X Regata Internacional
 
Em declarações ao Gabinete de Imprensa do CNH, Ricardo Ferreira, que integra a entidade que representa o Pico nesta X Regata Internacional de Botes Baleeiros, afirma que “este primeiro dia correu muito bem”. E sublinha: “Globalmente, estou satisfeito com os resultados”.

Quanto ao dia de domingo, “estamos à espera de mais vento. É mais uma regata que se vai fazer no Pico mas nuns moldes diferentes daqueles a que estamos habituados a fazer, atendendo a que há rotação de botes e várias regatas”.

Questionado sobre a pertinência deste evento de âmbito internacional, Ricardo Ferreira (que também é Presidente do Clube Náutico das Lajes do Pico), responde: “É fundamental este meio de ligação, tendo em conta que em New Bedford têm botes e se dedicam a isto. Podemos dizer que cá está a mãe deste projecto baleeiro e lá o pai, pois eles começaram a vir atrás da mãe. Há que manter e aprofundar esta relação.  

No Faial e Pico não há dúvida de que as regatas continuarão a ser uma realidade. Sempre fomos amigos e agora que os campeonatos estão separados, se calhar há mais rivalidade entre nós no Pico do que com o Faial. Estas competições são giras! Nós gostamos muito de bater no Faial assim como o Faial adora bater em nós. É uma relação antiga. Isto vale, fundamentalmente pela cultura, pela manutenção deste património que nos deixaram mas, também, pela amizade.

Entendo que vamos assistir a um decréscimo do número de tripulações e já está a notar-se isso mas as regatas de Botes Baleeiros não vão acabar e nós estamos a treinar muito para que isso não aconteça. No Pico, treinamos muito Remo. As mulheres estão a assumir um papel muito importante nisto. Ainda hoje [sexta-feira] viemos com 2 botes do Pico: 6 mulheres e 2 homens. Elas têm mais vontade de trabalhar e colaborar no que é preciso, quando estão empenhadas, claro! E os homens vão atrás, o que é um bom truque”.

x ribb 1 dia 16 2019

“Há que manter e aprofundar esta relação com New Bedford” 

Tendo sido realizada pela primeira vez em 2004, na Cidade Baleeira de New Bedford –  cidade-irmã da Horta desde 1972 – a Regata Internacional é um grande evento regional e de atracção turística. Realiza-se de 2 em 2 anos, de forma alternada entre os EUA (New Bedford) e os Açores (Faial e Pico).  

Fundada em 1997, a missão da Azorean Maritime Heritage Society é promover a Cultura Açoriana e o Património Baleeiro, aumentando o interesse e o orgulho no seio da comunidade açoriano-americana da Nova Inglaterra e reconhecendo o riquíssimo património partilhado, há mais de 150 anos, entre New Bedford e os Açores.

Em parceria com o Museu da Baleia de New Bedford, o “Bela Vista” foi, em 1997, o primeiro Bote Baleeiro Açoriano a ser lançado à água em New Bedford.  A AMHS construiu e lançou mais dois Botes Baleeiros Açorianos: o “Faial” e o “Pico”, em 1999 e 2000, respectivamente, tendo sido os dois primeiros Botes Baleeiros Açorianos a serem construídos nos EUA.

A tenacidade da Dra. Mary T. Vermette, a primeira presidente da AMHS, juntamente com o apoio inabalável do Museu, fez deste sonho uma realidade. Hoje, os três botes são os únicos do género nos Estados Unidos e parte dos 63 existentes em todo o Mundo. Através de competições, actividades recreativas de Remo ou Vela, desfiles e exposições, estes botes promovem o debate sobre o nosso património marítimo comum. Os membros da Azorean Maritime Heritage Society têm a oportunidade única de velejar e remar nestes belos botes baleeiros ao longo do Verão, bem como participar em competições locais e internacionais.

Mais momentos das Regatas desta sexta-feira e do Jantar podem ser vistos na Galeria de Fotos.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.