Monitores falam das Férias Desportivas do CNH 2019

As Férias Desportivas do Clube Naval da Horta (CNH) são um projecto que, de ano para ano, ganha cada vez mais adeptos. A variedade e o interesse das actividades, que permitem novas aprendizagens em contexto de grupo e a nível individual, formando cidadãos plenos, são factores que levam os pais a optarem por esta instituição náutica, que preza a segurança, valoriza o bom ambiente e se preocupa em proporcionar actividades diferentes e enriquecidoras.

Na hora do “adeus, até para o ano”, os Monitores da edição de 2019 foram convidados a partilhar as histórias vividas ao longo destas semanas de convívio diário com cerca de 100 crianças e adolescentes.

Raquel Brasil: “Os miúdos têm uma relação muito boa connosco!”

ferias desport raquel brasil 2019

“Participei neste programa dos 7 aos 14 anos e, sinceramente, gostava de voltar atrás”

“Este é o 4º ano que sou Monitora nas Férias Desportivas do CNH. Gosto deste projecto, porque representa um trabalho em que, para além de estarmos a conviver com as crianças e adolescentes, também está implicada a vertente de mar e de natureza. Há sempre uma grande chamada de atenção para a poluição, de que tanto se fala. Eles percebem a mensagem mas a verdade é que rapidamente se esquecem e deixam o lixo pelo chão. Por isso, é preciso andar sempre de olho neles, pois alguns são pequenos e distraídos. Em teoria eles sabem tudo! Sabem que há reciclagem e que não devem poluir o meio ambiente mas no que diz respeito à acção em si, aí falha. Alertamos constantemente para a necessidade que há de deixar os locais da mesma maneira que os encontrámos ou melhor mas há sempre um ou outro que se esquece do pacote das bolachas vazio num lado qualquer. É verdade que ainda são muito novos mas a mensagem de tem chegar, porque a próxima geração são eles, que têm um papel muito importante em termos de educar os pais.

O programa tem sempre novidades de ano para ano, mantendo a essência dos desportos náuticos como a Vela, a Canoagem, a Natação.

Temos crianças diferentes todos os anos, mas a maior parte é repetente, o que significa que gostam das actividades, dos monitores e deste ambiente.

Eles têm uma relação muito boa connosco! Gostam de brincar, fazem-nos massagens, penteados, etc.

Este ano tivemos um Coordenador diferente, o Tiago Henriques. É sempre bom ter pessoas novas com outras mentalidades. Foi fácil trabalhar com ele. O que mais notei de diferente foi a maneira como ele lidava com as crianças, como se impunha, estabelecendo regras.

É claro que passado um mês, sinto-me cansada, porque como eles estão em contexto de férias, querem é brincadeira e nem sempre ouvem aquilo que dizemos. Mas mesmo em tempo de férias, tem de haver regras.

Tivemos um grupo bastante grande mas divertimo-nos e demos-nos todos bem. Na hora de ir para casa, todos querem ficar mais tempo.

As Férias Desportivas do CNH é uma iniciativa bastante antiga. Eu própria participei neste programa dos 7 aos 13 anos e no meu último ano fiquei triste, porque gostava muito e queria continuar.

É curioso estar deste lado, como Monitora. Sinceramente, gostava de voltar atrás.

Uma das actividades que envolveu grande participação de todos foi a construção das 10 jangadas, em que usámos material reciclável, o que é fundamental para eles perceberem a importância de reutilizar”.

Clésio Pereira: “Tivemos um novo Coordenador, o que foi bom”

ferias desport clesio pereira 2019

“Se houver oportunidade, virei no próximo ano”

“Este é o meu 3º ano como Monitor. É engraçado. Há sempre pessoas novas tanto nos Monitores como nos participantes. É uma boa experiência. Há momentos que são mais difíceis devido à personalidade de cada um.

No fim do 1º ano, achei que tinha sido cansativo mas agora já não.

Eles gostam todos destas actividades e os que estão de novo adaptam-se rapidamente.  Percebe-se que vêm na sequência das experiências que os amigos relatam.

Nestes 3 anos fiz sempre as jangadas com as crianças. Todos os anos temos usado materiais recicláveis como canas de bambu, garrafões e garrafas de água, entre outros. É claro que os maiores captam melhor a mensagem da reciclagem mas é importante ir falando destas questões aos mais pequenos.

A parte de que eles gostam mais é de ir para a água.

Dei-me bem com os colegas novos mas nos primeiros dias foi preciso ajudá-los, pois estavam um pouco perdidos.

Tivemos um novo Coordenador, o que foi bom, tendo em conta a maneira diferente dele em trabalhar com as crianças. Exigia ordem e trouxe regras. O valor que ele mais focou foi a educação: ser educado para receber educação de volta. Foi bom trabalhar com ele.

Se houver oportunidade, virei no próximo ano. A seguir, deverei sair do Faial, pois gostava de ser Polícia Marítimo. Tinha de ser algo relacionado com o mar”.

Isabel Carvão: “É importante haver actividades novas de ano para ano”

ferias desport isabel carvao 2019

“Até “obrigaram” o coitado do Tomás [o noivo] a ajoelhar-se e a fazer o pedido de casamento”

“Fui Monitora durante 2 anos mas há 4 ou 5 que já não era. Este ano tivemos um Monitor novo e actividades diferentes. É importante haver iniciativas novas de ano para ano, porque há miúdos que vêm ao longo de várias edições e se fosse sempre tudo igual tornava-se repetitivo.

Foi fácil trabalhar com o Coordenador e com os colegas. Demo-nos todos bem.

O mais dificil foi o facto de serem muitos miúdos e a organização que isso implica. Eles começam a ganhar confiança connosco e já não nos ouvem.

Estou bastante cansada, porque estamos a falar de um projecto diário, que começa de manhã e só termina ao fim da tarde.  

Como sempre, há o casamento no último dia [sexta-feira, 26] e eu fui escolhida para noiva. Até “obrigaram” o coitado do Tomás [o noivo] a ajoelhar-se e a fazer o pedido de casamento. Tive direito a anel e tudo! O casamento é organizado pelas raparigas, que levam isto mais a sério. Há um grupo liderado pela Maria Rita, que organiza a festa de casamento, faz a roupa dos noivos e até já me disseram que vão pentear-me e maquilhar-me. Não vai faltar nada. E eu aceitei tudo na boa, pois isto é uma tradição das Férias Desportivas do CNH e levamos na brincadeira”.

Tomás Oliveira: “Há anos que vinha demonstrando vontade de ter esta experiência”

ferias desport tomas oliveira 2019

Fui convidado pelo Tiago [Coordenador] para ser Monitor, o que aconteceu pela primeira vez. Há anos que vinha demonstrando vontade de ter esta experiência, que era também um pouco a curiosidade de saber como é lidar com gente desta idade. Se um dia for treinador, já fiquei com uma ideia da mentalidade nestas idades.

Uns dias foram mais calmos do que outros mas são crianças e faz parte.

Eu já conhecia o Coordenador, que é meu Treinador de Natação no CNH, e quanto aos Monitores, a gente adora-se!

O que mais gostei foi de andar no mar. O facto de ter sido o Responsável pela Vela, desporto que pratiquei durante muitos anos no CNH, deu para matar saudades desse tempo. Estive nestas funções com a Nonô [Leonor Porteiro].

Acho que eles aprendem muita coisa mas é normal que também venham pela brincadeira, pois são pequenos e estão de férias. E muitas vezes os maiores são piores do que os mais pequenos.

A construção das jangadas permitiu eles aprenderem a trabalhar em equipa  e a saberem a importância de reutilizarem, algo que ainda não está muito presente na nossa sociedade. As pessoas ainda não têm noção de que o plástico é um problema e que se não for resolvido, poderemos estar a ameaçar-nos a nós próprios.

Fui escolhido para noivo e aceito, porque faz parte da brincadeira e eles gostam mas posso dizer que sou um noivo à força. Se houvesse outro, não me importava nada.

Ser Monitor é sinónimo de muita responsabilidade. Foi uma boa experiência mas estou todo roto. Em pequeno também participei nas Férias Desportivas. São perspectivas completamente diferentes. Este projecto evoluiu muito ao longo dos anos.

Este ano contámos com a ajuda do Guilherme Nunes, como Voluntário, pois ele gosta do Clube e de colaborar e é atleta da Secção de Natação; e do Miguel Duarte e do Eduardo Almeida, que fizeram manhãs, ao abrigo do programa de Ocupação dos Tempos Livres do Jovens (OTL/J)”.

Agora é aproveitar as festas e as provas do Festival Náutico do CNH. Quero fazer a travessia longa e curta da doca e aindar por aí”.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.