SM2019: Manuel Alves, da Terceira, ganhou a Travessia do Canal Faial/Pico 2019

Manuel Landeiro Alves tem apenas 17 anos e mais um feito para juntar aos títulos já alcançados no mundo da Natação, ao ter ganho a Travessia a nado do Canal Faial/Pico 2019, na manhã desta sexta-feira, dia 02. O atleta terceirense nadou durante 2 horas, 21 minutos e 55 segundos a distância de 7,7 quilómetros (4 milhas náuticas).

A partida foi dada entre Montes (Monte Queimado e Monte da Guia) com chegada à escaleira do cais Norte do porto da Areia Larga, na Madalena, onde havia um ponto de acolhimento, com águas, sumos, fruta e secos, oferecido pela Câmara Municipal da Madalena do Pico. Encontravam-se algumas pessoas no ponto de chegada, incluindo Mário Silva, Vereador da edilidade madalenense.

sm2019 travessia canal 1 2019

Esta foi a 4ª Travessia do Canal Faial/Pico organizada pelo CNH

O 2º lugar do pódio foi alcançado por Tiago Durães, de 46 anos, oriundo de Oeiras, que já em 2017 tinha vindo ao Faial com o propósito de realizar esta Travessia, a qual não se concretizou devido às desfavoráveis condições atmosféricas, tendo sido feito o percurso alternativo entre a Feteira e Porto Pim. Este nadador do Continente português fez 2 horas, 24 minutos e 34 segundos.

Gonçalo Menezes, de Braga, 27 anos, foi 3º classificado, com o tempo de 2 horas, 32 minutos e 09 segundos.

sm2019 travessia canal 23 2019

Tiago Durães, 2º classificado, conseguiu o sonho de realizar esta Travessia, adiado desde 2017

Esta 4ª Travessia do Canal Faial/Pico, organizada pelo Clube Naval da Horta (CNH), contou com 31 nadadores dos Açores, nacionais e estrangeiros. Deste conjunto, 4 desistiram e 1 não acabou a prova no tempo regulamentar (5 horas).

A vencedora da geral e sem fato da edição de 2018, Maria Armas, da ilha Terceira, ficou na 4ª posição este ano, tendo feito 2 horas, 34 minutos e 22 segundos.

sm2019 travessia canal 24 2019

Gonçalo Meneses, 3º classificado, à chegada à Areia Larga 

De realçar que o CNH contou com 3 atletas da Secção de Natação, que fizeram excelentes tempos (Afonso Santimano: 2 horas, 37 minutos e 48 segundos, que chegou em 5º lugar; Guilherme Nunes, 2 horas, 38 minutos e 15 segundos, que foi 6º classificado; e Diogo Vieira, com o tempo de 2 horas, 39 minutos e 49 segundos, que ficou na 7ª posição).

A classificação foi feita em termos absolutos (para mulheres e homens), com 3 prémios (1º, 2º e 3º), havendo um prémio para o 1º lugar Feminino, que foi ganho por Maria Armas, da Terceira.

A Entrega de Prémios da Prova de Natação em Águas Abertas - Travessia do Canal Faial/Pico 2019 terá lugar este sábado, dia 03, no decorrer do Caldo de Peixe, evocativo de “Como tudo começou...”, há 44 anos, tendo como espaço a Tenda Multiusos do CNH.

Esta prova deu o pontapé de saída no Programa do Festival Náutico (da Semana do Mar) 2019, o qual termina no dia 11 do corrente (domingo).

sm2019 travessia canal 22 2019

O campeão na chegada ao Pico

A Travessia do Canal tinha como tempo máximo 5 horas de realização. A equipa coordenadora era composta por Olga Marques, Directora da Prova (e Vice-Presidente da Direcção do CNH); João Duarte, Responsável pela Segurança da Prova (e Treinador da Classe Hansa - Vela Adaptada do CNH); Tiago Henriques, Coordenador da Natação do CNH; e Jorge Fontes, Vice-Presidente da Direcção do CNH.

Cada nadador contou com um barco de apoio, que a bordo tinha o ‘skipper’ e um acompanhante. Além disso, a Organização dispunha, ainda, de 2 embarcações destinadas à Direcção de Prova, Segurança e Equipa Médica (cada uma com 1 juiz-árbitro, 1 enfermeiro, 1 nadador-salvador, 1 juiz e 1 oficial de segurança, havendo 3 médicos).

A Segurança contou, também, com 2 motos de água – numa colaboração da Secção de Motonáutica do Clube Naval da Horta – que garantiram a segurança em termos da navegação marítima.

José Decq Mota, Presidente da Direcção do CNH, congratula-se pela forma como decorreu esta prova, agradecendo o “indispensável contributo dos Sócios”, que colaboraram “de forma empenhada e disponível”.

O Gabinete de Imprensa do CNH conversou com o campeão terceirense, que deu a conhecer um pouco do seu percurso, dizendo o que pensa sobre esta prova.

Manuel Alves: “O mais difícil foi a corrente e as ondas” 

“Há vários anos que faço provas em águas abertas pertencentes ao circuito regional. Este ano já fiz 2 provas de águas abertas do circuito nacional, integradas no Campeonato Nacional. A primeira foi em Portimão, numa distância de 7,5 quilómetros, e a segunda em Montalegre, um percurso de 5 quilómetros. Mas em mar aberto, a travessia de hoje foi a primeira que fiz e gostei. Foi bom!

sm2019 manuel alves miguel carvao 1

Miguel Carvão e Manuel Alves, que a propósito do ‘skipper’ do seu brco de apoio, diz: “O apoio do Miguel foi fundamental”

Não posso dizer que tenha sido fácil, porque fácil nunca é e aqui deparei-me com factores inexistentes nas provas de águas abertas da Federação, que são em circuitos fechados, em que se contorna várias bóias e triângulos. Aqui, estamos a falar de uma travessia com muito mais ondulação, o que se tornou mais complicado.

O mais difícil foi a corrente e as ondas. Nunca tinha nadado antes neste Canal. Apenas na Baía da Horta e conheço atletas do CNH, bem como o Treinador de Natação, Tiago Henriques. 

Gostaria muito de repetir esta experiência!

A Travessia correu bem. Não vi águas vivas nem caravelas. A água estava limpa. Como se encontrava a uma temperatura boa, nem precisei de usar fato.

Vinha com receio de encontrar águas vivas e caravelas, sobretudo estas últimas, atendendo a que tive há 3 ou 4 anos, na Terceira, uma reação a uma água viva. E este ano há muitas mas correu bem.

O ‘skipper’ do meu barco de apoio, o Miguel Carvão [a bordo do “Terrinha”], ajudou-me. Foi fundamental para definirmos a rota a fim de compensar a corrente, que ia a puxar. Sem dúvida que gostaria muito de repetir esta experiência!

Durante a Travessia, houve alguma sede mas não parei. Só tive abastecimento de um gel energético, que ia guardado no fato e quando achei que era conveniente, virei-me de costas, tomei e atirei a embalagem para a água, que foi logo recolhida pelo ‘skipper’. Estou habituado a não parar. Acho que assim é mais benéfico, pois, no meu entender, parar provoca quebra de ritmo.

Gostava de fazer a Travessia do Canal Faial/Pico, porque sempre a vi como uma prova importante e ainda por cima realiza-se entre duas ilhas de que gosto. Por isso, decidi vir, reconhecendo que tinha treino para isso. Já tinha ouvido falar desta prova, que é bastante conhecida e importante, realizando-se durante a Semana do Mar, que é a grande festa do Faial. E sei que já participaram grandes atletas regionais e nacionais.

A Organização foi impecável, sem falhas a apontar, pelo que o CNH está de parabéns.

Dedico esta vitória aos meus pais, que me apoiam sempre. Telefonaram-me logo que acabei a prova. Dedico a eles pelos que sacrifícios que fazem por mim no sentido de eu manter esta actividade. Vim propositadamente ao Faial (na companhia de um primo) para fazer esta Travessia.

Sou atleta do Clube Naval da Praia da Vitória desde os 6/7 anos e relativamente à Natação posso dizer que é uma modalidade muito difícil. Enquanto puder conciliar os estudos com este desporto quero manter mas não sei o que será o futuro, pois gostaria de enveredar pelas engenharias.

Treinamos 8 vezes por semana na água (piscina) durante todo o ano, além do treino de ginásio e de flexibilidade antes dos treinos na água.

Já ganhei alguns títulos na Natação, modalidade que me ocupa o tempo todo”.

sm2019 travessia canal 3 2019

Tiago Henriques com os “seus” nadadores do CNH: Guilherme Nunes, Afonso Santimano e Diogo Vieira

A Classificação pode ser consultada nesta ligação.

Mais momentos da Travessia podem ser vistos na Galeria de Fotos.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.