Em Setembro e Outubro: Classe Hansa do CNH participa nos Campeonatos Nacional e Europeu em Portimão

Na fotografia de arquivo de João Duarte encontram-se Libério Santos, Rui Dowling e Lício Silva

Rui Dowling, Lício Silva e Libério Santos são os velejadores do Clube Naval da Horta (CNH) – Classe Hansa - 2.3 – que irão participar nos Campeonatos Nacional e Europeu da Classe Hansa (Vela Adaptada), que têm como palco a Cidade Europeia do Desporto: Portimão, no Continente Português.

O Campeonato Nacional realiza-se nos dias 27, 28 e 29 deste mês (sexta, sábado e domingo), ao passo que o Campeonato da Europa decorrerá de 05 a 12 de Outubro.

Estes eventos, que constituem o maior desafio alguma vez assumido em terras lusas no que diz respeito à Vela Adaptada, são organizados pela Vela Solidária, o Iate Clube da Marina de Portimão (ICMP) e a Teia D’Impulsos. Na informação veiculada, pode ler-se que estes 3 organismos pretendem fazer desta iniciativa desportiva “um marco no desporto adaptado em Portimão, nas políticas e acções relacionadas com as acessibilidades e com o turismo acessível, na angariação de novos parceiros e na facilitação de redes de cooperação”. “Queremos que o Campeonato da Europa de Vela Adaptada seja um catalisador de crescimento, consciencialização e valorização humana e dos recursos naturais e, que, durante 15 dias, estes velejadores especiais, suas comitivas e elementos da organização tenham uma experiência única e, para tal, contamos com parceiros também eles especiais pela sensibilidade e empenho nesta causa”, realçam os organizadores.

No Campeonato Nacional prevê-se a participação de 40 atletas de todo o país, de Norte a Sul, incluindo Açores e Madeira, enquanto que no Campeonato da Europa o número de velejadores deverá ascender os 150, em representação de 20 países, europeus e não só.

No conjunto dos 2 Campeonatos e dos estágios que irão ser realizados ao longo deste período, durante 2 semanas mais de 400 pessoas estarão envolvidas neste que será o maior evento de Vela Adaptada da Europa no ano de 2019.

Os Campeonatos terão como base a Marina de Portimão e as regatas desenrolar-se-ão no estuário do Rio Arade.

Além dos 3 velejadores, que irão representar o Faial e os Açores nestes 2 importantes momentos desportivos de alta competição – no Campeonato Nacional, a comitiva do CNH integra João Duarte, Treinador da Classe Hansa; Nilzo Fialho, Terapeuta da Associação de Pais e Amigos dos Deficientes da Ilha do Faial (APADIF), parceira do CNH; e Armando Oliveira, funcionário do CNH. Relativamente ao Europeu, apenas haverá uma troca, indo Luís Paulo Moniz em substituição de Armando Oliveira.

De realçar que a participação da Classe Hansa do Clube Naval da Horta no Campeonato da Europa só é possível graças ao apoio da Secretaria Regional da Solidariedade Social e da Câmara Municipal da Horta.

João Duarte sublinha o facto de “esta ser uma estreia” no que concerne ao Europeu, referindo que “o Nacional funciona como um treino para o Campeonato da Europa”. Colocar a sua frota nos primeiros 5 lugares é o objectivo deste Técnico.

Enquanto decorrem os treinos, “a moral encontra-se em alta” no seio dos velejadores referenciados. 

Recorde-se que o velejador Rui Dowling (Campeão Nacional em 2016) integra o grupo dos atletas que no Clube Naval da Horta se podem gabar de terem sido campeões nacionais na Vela e são eles: Armando Castro na Vela de Cruzeiro; Rui Silveira na Classe Laser e Rui Dowling na Classe Hansa 2.3. De frisar o facto de o CNH também já ter tido outros velejadores com muito boas prestações no Campeonato Nacional, como é o caso de Lício Silva e de Libério Santos.

A caminho de completar 8 anos de existência, o Projecto “Faial Sem Limites - Vela Para Todos” pode orgulhar-se de ter contribuído para a inclusão nesta ilha. Recorde-se que foi criado no fim de 2011, resultando de uma parceria entre o CNH e a Associação de Pais e Amigos dos Deficientes da Ilha do Faial. De realçar que o Clube Naval da Horta continua a ser, nos Açores, o único clube que conta com Classe Hansa na sua Escola de Vela, tendo sido, tal como noutros aspectos, também pioneiro no que toca à Vela inclusiva no Arquipélago.

“Penso que o projecto “Faial Sem Limites - Vela Para Todos” deu um contributo importante para a inclusão e os velejadores têm sido, ao longo destes anos, homenageados pelas suas Juntas de Freguesia, pela Direcção Regional do Desporto, pela Câmara, pela APADIF, Academia do Bacalhau, Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA), etc”, assinala João Duarte, que distingue: “O reconhecimento do trabalho tem sido excelente. Acredito que essa valorização por parte da sociedade tem um impacto naquilo que é a imagem que se tem das pessoas com deficiência e o CNH é um agente notável neste sector”.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.