Lancha “Walkiria” encontra-se operacional para a temporada de 2019

O bom tempo marcou a viagem da “Walkiria” a “casa”, na tarde desta sexta-feira, dia 24. A lancha mais emblemática dos Açores e que esteve envolvida na caça à baleia, saiu de São Roque do Pico pelas 16h10 e chegou ao Faial perto das 17h15. O Mestre da “Walkiria”, Vítor Mota, conta que “a viagem foi boa, com mar manso e uma aragem fresquinha”. Para este homem do mar, as 14 milhas náuticas percorridas representaram uma viagem pequena, pois de São Roque à Horta “é pertinho”.

De acordo com informações prestadas por Vítor Mota, “os trabalhos – que fizeram com que a lancha tenha estado 3 meses varada – decorreram na carpintaria de Manuel Monteiro, mestre que construiu a “Walkiria”, e incluiram a substituição da amura de bombordo e estibordo, tendo sido corrido o calafeto da embarcação”.

A parte da pintura esteve a cargo do pessoal do Clube Naval da Horta (CNH): Vítor Mota, Diogo Nunes (Picanço), Carlos Silva e José de Fátima (este último, Colaborador). E foi esta comitiva que se dirigiu ao Pico para trazer a “Walkiria” de volta ao Faial, a qual integrou, ainda, o fotógrafo de serviço: José Macedo.

O Mestre da antiga lancha baleeira revela que “só falta pintar o convés”, trabalho que será feito no Faial, mesmo com a embarcação no mar.

Depois disto e de umas “pequenas afinações”, a “Rainha dos Mares dos Açores” está pronta para mais uma temporada, que começa já no dia 1 de Junho, com a Regata de Botes Baleeiros de Nossa Senhora das Angústias.

walkiria 8 2019

Estamos a falar de uma lancha que no presente mantém a sua missão tal como aconteceu no passado, e que é rebocar os botes baleeiros no Faial e no Pico, antes e depois das provas. Antigamente era um cenário real, que implicava o sustento de muitas famílias; hoje, a história é revivida com as Regatas à Vela e a Remos, que envolvem centenas de pessoas.

A “Walkiria” – que foi a lancha a gasolina mais rápida de todo o Arquipélago – é propriedade do Município da Horta e está cedida ao Clube Naval da Horta por Protocolo Permanente.

Esta embarcação, capaz de atingir os 18 nós, tem lotação para 12 adultos e 2 crianças, tendo uma utilização permanente ao longo do ano, com picos de requisição por altura dos Campeonatos de Botes Baleeiros do Faial e Pico, Campeonato Regional de Botes Baleeiros e Festival Náutico do CNH.

Desde 2005 que dispõe de uma pequena casa de banho, o que se tornou indispensável pelo facto de ter passado a ser uma lancha com objectivos pedagógicos, já que integra projectos escolares, com viagens que envolvem muitos miúdos e professores.

Mais momentos do embarque em São Roque do Pico podem ser vistos na Galeria de Fotos.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.